trending Market Intelligence /marketintelligence/en/news-insights/trending/tvHn8YPPFMpZcKf-NbcIgQ2 content esgSubNav
Log in to other products

Login to Market Intelligence Platform

 /


Looking for more?

Contact Us
In This List

Banco do Brasil estuda venda parcial de participações no Banco Votorantim e Banco Patagonia

Blog

Banking Essentials Newsletter - February Edition, Part 2

Podcasts

StreetTalk – Episode 74: Investor sees legs in strong credit performance, US bank stock rally

Blog

Street Talk – Episode 74: Investor sees legs in strong credit performance, US bank stock rally

Blog

The Evolution of ESG Factors in Credit Risk Assessment: Environmental Issues


Banco do Brasil estuda venda parcial de participações no Banco Votorantim e Banco Patagonia

* O Banco do Brasil SA está estudando vender parte de sua participação majoritária no Banco Votorantim SA e no Banco Patagonia S.A. em um esforço para fortalecer seu capital, informou o Valor Econômico. O banco ainda deve tomar uma decisão final em relação à possível venda dessas participações, que faz parte de uma reavaliação mais ampla da carteira de investimentos do Banco do Brasil.

MÉXICO E AMÉRICA CENTRAL

* O plano do México de demitir professores por terem sido reprovados em novas avaliações pode afetar a receita com folha de pagamento do credor Crédito Real S.A.B. de C.V. Sociedad Financiera de Objeto Múltiple E.R., informou a Bloomberg News. Os empréstimos sobre folha de pagamento do Credito Real a funcionários da educação de nível federal e estadual compõem 50,1% da sua carteira de crédito total, e o plano do governo poderia resultar em um aumento no índice de inadimplência, de acordo com a analista da S&P Global Ratings, Ingrid Ortiz.

* A S&P Global Ratings reviu a perspectiva para Honduras de estável para positiva. A S&P também confirmou as notas de crédito soberano de longo e curto prazo em B+ e B, respectivamente, e a nota da avaliação de transferência e conversibilidade em BB-. A revisão reflete a melhoria fiscal continua e crescimento econômico favorável que poderia aumentar a flexibilidade fiscal de Honduras nos próximos dois anos, segundo a S&P.

* Em carta enviada para o El Economista, Rafael Muñoz Martínez, empresário interessado em investir na reestruturação da empresa financeira Alta Grupo, argumentou que a recente prisão de um dos diretores da empresa foi ilegal. Como resultado, ele interrompeu o diálogo com uma comissão que representa os credores de 51% da dívida de 4,2 bilhões de pesos do Alta Grupo.

* Virgilio Andrade deixou o comando do Ministério da Administração Pública do México, responsável pela auditoria anticorrupção, informou a Reuters. Andrade disse que renunciou ao cargo para abrir caminho para a implementação do novo sistema anticorrupção do México.

BRASIL

* Segundo a Moody's, uma nova medida provisória no Brasil que permitirá o uso de até 10% do fundo de garantia do trabalhador como garantia para empréstimos baseados na folha de pagamento será positiva para o crédito dos bancos do país. A garantia mitiga o risco de perdas em caso de demissão e, de acordo com a agência de classificação de risco, o volume dos empréstimos deve crescer como resultado da medida.

* A Caixa Econômica Federal aumentará os limites de financiamento para prédios residenciais voltados para o segmento de alta renda para tentar incrementar sua participação em um segmento mais lucrativo do mercado imobiliário, informou a Folha de São Paulo. O banco estatal dobrará o valor máximo dos imóveis que podem financiados para 3 milhões reais. O banco também elevará a relação empréstimo/valor para 80% para prédios novos e 70% para os já existentes.

* Sob o comando da nova CEO Maria Silvia Bastos Marques, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social está priorizando ainda mais os empréstimos para parcerias publico-privadas e pequenas empresas, informou a Bloomberg News. Críticos argumentaram que, durante a gestão do CEO Luciano Coutinho, o foco do banco em empréstimos para grandes empresa provocou distorções no mercado de crédito e maiores riscos.

REGIÃO ANDINA

* A empresa de serviços de pagamento Western Union Business Solutions fechou uma parceria plurianual com a colombiana Manentia, informou o La Republica. A parceria visa fornecer maior acesso a serviços internacionais de pagamento para os clientes bancários da Manentia.

* A S&P Global Ratings aumentou a nota de crédito da Intercorp Perú Ltd. de BB para BB+, na esteira de uma revisão da avaliação do perfil de risco financeiro da empresa, que passou de intermediário para moderado. A perspectiva permanece estável para a Intercorp Perú, a controladora da Intercorp Financial Services Inc.

* Dados da colombiana Superfinanciera mostraram que os retornos para fundos de pensão aumentaram 111,2% no final de maio no comparativo anual. Jorge Llano, diretor de estudos econômicos da Asofondos, disse que os resultados refletem o forte desempenho do mercado local neste ano, informou o La Republica.

CONE SUL

* Um juiz federal argentino ordenou o congelamento dos ativos do proprietário do Grupo Indalo, Cristóbal López, e de seu sócio, Fabián de Sousa, incluindo sua participação no Banco Finansur SA. O Banco Finansur disse em uma declaração que a medida não deve afetar suas operações do dia a dia ou a capacidade de cumprir suas obrigações.

* De acordo com o La Nación, nas próximas semanas o banco central da Argentina removerá uma limitação que impede empresas ou indivíduos de adquirir mais de 5 milhões de dólares por mês na bolsa de valores local. A medida para aumentar o limite para compra de dólares faz parte de um esforço para fortalecer as importações.

* O Cronista informou que as principais operadoras de cartão de crédito da Argentina começaram a baixar suas taxas de juros após uma queda na taxa de juros Lebac. A First Data mostrou uma queda de 1% a 4% na taxa de juros anual.

* O Banco Santander Río S.A. disse que abriu uma agência na cidade de Concordia, a 545ª na Argentina.

PANORAMA DA AMÉRICA LATINA

* A Julius Bär Gruppe AG anunciou que planeja reduzir o número de unidades de negócio regionais de seis para cinco como parte de uma reestruturação da organização que entrará em vigor a partir de setembro. As cinco regiões são Suíça, Europa, Mercados Emergentes, América Latina e Ásia Pacífico. A empresa também nomeou Nic Dreckmann para o cargo de COO.

A S&P Global Inc. adquire S&P Ratings e Global Market Intelligence.

Paula Mejía contribuiu para esse artigo.

The Daily Dose tem um prazo editorial de 8:00 am horário de São Paulo, e verifica as fontes de notícias publicadas em inglês, português e espanhol. Alguns links externos podem exigir uma assinatura.