trending Market Intelligence /marketintelligence/en/news-insights/trending/tevhfVTYTrVNplEf0yZVCw2 content
Log in to other products

Login to Market Intelligence Platform

 /


Looking for more?

Contact Us

Request a Demo

You're one step closer to unlocking our suite of comprehensive and robust tools.

Fill out the form so we can connect you to the right person.

If your company has a current subscription with S&P Global Market Intelligence, you can register as a new user for access to the platform(s) covered by your license at Market Intelligence platform or S&P Capital IQ.

  • First Name*
  • Last Name*
  • Business Email *
  • Phone *
  • Company Name *
  • City *
  • We generated a verification code for you

  • Enter verification Code here*

* Required

Thank you for your interest in S&P Global Market Intelligence! We noticed you've identified yourself as a student. Through existing partnerships with academic institutions around the globe, it's likely you already have access to our resources. Please contact your professors, library, or administrative staff to receive your student login.

At this time we are unable to offer free trials or product demonstrations directly to students. If you discover that our solutions are not available to you, we encourage you to advocate at your university for a best-in-class learning experience that will help you long after you've completed your degree. We apologize for any inconvenience this may cause.

In This List

Zurich Brasil funde segmentos de seguros; S&P confirma notas da Colômbia

Street Talk Episode 68 - As many investors zig away from bank stocks, 2 vets in the space zag toward them

Street Talk Episode 66 - Community banks tap the debt markets while the getting is good

Street Talk Episode 67 - Veteran investor tabs Mick Mulvaney to help with latest financial stock-focused fund

Street Talk Episode 65 - Deferral practices trap US bank portfolios in purgatory


Zurich Brasil funde segmentos de seguros; S&P confirma notas da Colômbia

* A Zurich Brasil Seguros S.A. juntou os segmentos de seguros empresariais e comerciais e formou um novo segmento de mercado intermediário para melhorar a eficiência para seus parceiros e clientes. Glaucia Asvolinsque Smithson, que atuou na empresa como diretora de seguros empresariais contra acidentes, vida e aposentadoria, foi convidada a ser diretora de mercado intermediário.

* A S&P Global Ratings confirmou as notas de crédito soberano de longo prazo em moeda estrangeira e local da Colômbia como BBB e BBB+, respectivamente, com perspectiva negativa. As confirmações e a perspectiva negativa equilibram as tendências compensatórias, já que, por um lado, o pacote fiscal recentemente aprovado pelo Congresso deve reforçar a base tributária do governo e facilitar a redução do déficit fiscal. Por outro lado, a S&P observou um agravamento da carga de juros do governo e do balanço externo do país.

MÉXICO E AMÉRICA CENTRAL

* O diretor financeiro do Citigroup Inc., John Gerspach, disse que a empresa não tem planos de vender a unidade mexicana Banco Nacional de México SA Integrante del Grupo Financiero Banamex e que a vitória de Donald Trump nas eleições norte-americanas não mudou a estratégia da empresa no México, informou o El Economista.

CARIBE

* A República Dominicana estabeleceu possíveis preços iniciais na faixa inferior de 6% para uma nova oferta de títulos de 10 anos denominada em dólares americanos, informou a IFR, citando "duas fontes do mercado".

BRASIL

* O Banestes SA - Banco do Estado do Espírito Santo informou que o recém-nomeado CEO, Michel Neves Sarkis, também foi escolhido para integrar a diretoria do banco. Sarkis substituirá o CEO Guilherme Gomes Dias, que deixará os cargos de executivo e de diretoria no dia 31 de janeiro.

* A Aon Plc informou que fechou a aquisição da Admix, corretora de saúde e benefícios, com sede no Brasil, que conta com mais de 1,4 milhão de beneficiários entre cerca de 6.700 empresas. Os termos financeiros do acordo não foram divulgados.

* A seguradora francesa AXA está em negociações para possivelmente adquirir uma seguradora de saúde no Brasil, informou O Estado de São Paulo. Três empresas brasileiras estão sendo consideradas, embora as negociações estejam mais avançadas com uma delas, afirmou a reportagem sem mencionar nenhuma das possíveis candidatas.

* O Brasil não está preocupado com o impacto do fortalecimento do dólar norte-americano, uma vez que as expectativas de retomada econômica e o aumento dos preços das commodities ajudaram a fortalecer o real, informou a Reuters, citando o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn. O real se fortaleceu em torno de 1% até agora em 2017.

* O presidente do HSBC Holdings Plc, Douglas Flint, disse que a venda da unidade brasileira do banco ao Banco Bradesco SA em 2016 resultou em prejuízo contábil, mas, mesmo assim, foi a decisão certa, já que a unidade carecia de escala e não tinha como competir com rivais maiores, informou o Valor Econômico.

* A diretoria e os executivos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social estão em desacordo sobre a melhor forma de corrigir um déficit atuarial no FAPES, fundo de aposentadoria dos funcionários do banco, informou O Estado de São Paulo. Foi dito anteriormente que o banco estava à procura de um consultor especializado para avaliar a posição atuarial do FAPES.

REGIÃO ANDINA

* Os empréstimos bancários no Peru totalizaram cerca de 235,37 bilhões de soles peruanos em dezembro de 2016, um aumento de 4,43% em relação ao ano anterior, quando ajustado a uma taxa cambial constante, de acordo com dados da associação bancária ASBANC. A principal razão para o crescimento, que subiu em relação à taxa de crescimento de 3,62% observada em novembro de 2016, foi o aumento dos empréstimos corporativos em meio à melhor expectativa de crescimento econômico do Peru em 2017.

* A Colômbia lançou uma oferta de títulos, dividida em duas partes, no valor 2,5 bilhões de dólares e acumulou 9 bilhões de dólares em pedidos pela dívida, informou a IFR, citando um dos líderes do negócio. O país pretende usar os recursos para fins orçamentários gerais.

* O Banco De Desarrollo De América Latina emitiu um título de referência de cinco anos, no valor de 750 milhões de euros, com um cupom de 0,50%. Um terço dos pedidos veio de bancos centrais e instituições oficiais de vários países, enquanto o restante foi feito por administradoras de ativos, seguradoras, bancos e fundos de pensão.

* O senador colombiano Jorge Robledo denunciou a diretoria do Banco Agrario de Colombia SA por aprovar um empréstimo de 120 bilhões de pesos colombianos à contrutora brasileira Odebrecht em 2015, quando esta já estava em apuros financeiros, informou o El Economista.

* O Banco Bilbao Vizcaya Argentaria Colombia SA desembolsará, nos próximos dias, um empréstimo de 320 bilhões de pesos colombianos para ajudar a estabilizar as finanças da concessionária pública estatal Electricaribe, informou o Portafolio. O empréstimo terá uma garantia soberana.

CONE SUL

* O Banco de Inversión y Comercio Exterior SA informou que Patricio Harte deixou o cargo de vice-gerente geral do banco. A empresa não nomeou imediatamente um substituto nem ofereceu uma razão para sua saída.

* O Banco Santander Río S.A. deve conseguir atingir as metas de crescimento sem comprometer significativamente o poder de crédito, mesmo com a aquisição pendente do segmento de varejo bancário do Citibank NA, com sede na Argentina, informou a Moody's. No entanto, o banco enfrenta desafios devido à possível deterioração do capital após a compra do Citi, bem como suas despesas operacionais relativamente altas e a crescente exposição a clientes de varejo de risco relativamente alto, observou a agência de classificação de risco.

* A província argentina de San Luis encerrou um contrato segundo o qual o Banco Supervielle SA atuava como agente financeiro da província. A decisão entrará em vigor em 28 de fevereiro. O banco informou que analisará os efeitos da decisão do governo provinciano, mas não prevê nenhum impacto substancial sobre sua situação econômica, financeira ou patrimonial.

* A Rombo Compañía Financiera SA anunciou que pretende leiloar, em 25 de janeiro, títulos de 24 meses, no valor de até 100 milhões de pesos argentinos, podendo chegar a 180 milhões de pesos. Os títulos pagarão uma taxa de juros anual variável equivalente a uma taxa básica acrescida de uma margem de corte a ser definida pela empresa.

* O presidente da Argentina, Mauricio Macri, nomeou o ex-presidente do Banco Central, Javier González Fraga, como novo presidente do banco estatal Banco de la Nación Argentina, substituindo Carlos Melconian. Em um pronunciamento, Macri agradeceu Melconian por sua "paixão e dedicação" à frente do banco, mas não apresentou nenhuma razão para sua saída. Melconian, que era um dos principais assessores de Macri, assumiu o cargo no Banco de la Nación em 2015.

* Em uma pesquisa realizada pelo banco central do Chile, credores locais informaram que a demanda por empréstimos por grandes empresas e PMEs foi mais forte no quarto trimestre de 2016 em comparação com o trimestre anterior, embora as condições de financiamento tenham permanecido restritas, sobretudo para empréstimos ao consumidor. As melhores condições de crédito parecem ter impulsionado a maior demanda.

* O Chile lançou uma oferta de títulos no valor de 1 trilhão de pesos chilenos, informou a IFR, citando um dos líderes do negócio. O novo título, com vencimento em 2021, é uma oferta de um instrumento precificado em 2016 e está sendo emitido em formato Euroclear para investidores estrangeiros, disse uma "fonte a par do negócio".

* Em 19 de janeiro, a Argentina deve precificar uma oferta de títulos em dólares americanos, dividida em duas partes, em que as reservas de pedido pelo negócio já atingem 14 bilhões de dólares, informou a IFR. O país definiu possíveis preços iniciais na faixa superior de 5%, para notas de cinco anos, e na faixa inferior de 7%, para notas de 10 anos.

* A divisão de gestão de ativos do BTG Pactual espera que o índice da bolsa de valores IPSA do Chile, que cresceu 12,41% em 2016, continue registrando ganhos em 2017, embora as eleições presidenciais de novembro possam gerar certa volatilidade, informou o Diario Financiero.

PANORAMA DA AMÉRICA LATINA

* Segundo a Moody's, a emissão global de títulos verdes atingirá outro recorde em 2017 e pode até chegar a 206 bilhões de dólares, após um aumento de 120%, que chegou a 93,4 bilhões de dólares em 2016. "O mercado também pode ser impulsionado globalmente por medidas do setor público para estimular a emissão de títulos verdes por meio de incentivos fiscais, ou táticas semelhantes, além de mais debates e avanços em torno da geração e publicação de relatórios harmonizados, inclusive sobre impactos", disse Henry Shilling, vice-presidente sênior da agência de classificação de risco.

A S&P Global Inc. adquire S&P Global Ratings e S&P Global Market Intelligence.

Matthew Craze contribuiu para esse artigo.

The Daily Dose tem um prazo editorial de 8 am horário de São Paulo, e verifica as fontes de notícias publicadas em inglês, português e espanhol. Alguns links externos podem exigir uma assinatura.