trending Market Intelligence /marketintelligence/en/news-insights/trending/pAdCthuxXRpmsNQrgA875A2 content esgSubNav
In This List

Brasil planeja estímulo econômico; Seguros Monterrey é colocado à venda

Blog

Latin American and Caribbean Market Considerations Blog Series: Focus on LGD

BLOG

Banking Essentials Newsletter: June Edition

Case Study

กรณีศึกษา A Bank Takes its Project Finance Assessments to a New Level

Blog

Fintech Intelligence Digital Newsletter: May 2021


Brasil planeja estímulo econômico; Seguros Monterrey é colocado à venda

* A New York Life Insurance Co. está procurando um comprador para sua unidade mexicana, a Seguros Monterrey New York Life S.A. de C.V., informou o The Insurance Insider. De acordo com a reportagem, a empresa recebeu ofertas, mas fora da faixa de 1,2 bilhão a 1,5 bilhão de dólares a que a New York Life visa.

* O presidente brasileiro Michel Temer pretende anunciar novas medidas nos próximos dias para reanimar o crescimento econômico, entre elas ações que proporcionarão alívio para consumidores endividados e obrigarão empresas de cartões de crédito a repassar pagamentos mais rapidamente aos comerciantes, informou a Reuters, citando fontes do governo. O ministro da Fazenda Henrique Meirelles disse que medidas de estímulo econômico podem ser anunciadas após o Congresso aprovar uma proposta para limitar os gastos públicos.

MÉXICO E AMÉRICA CENTRAL

* O crédito pessoal concedido por bancos panamenhos subiu 7,1% em agosto em relação a um ano atrás, ajudando a gerar um crescimento mais forte no segmento, informou o Capital Financiero, citando dados regulatórios. Os empréstimos ao consumidor, que incluem cartões de crédito e automotivos, saltaram 9,8% no comparativo anual em agosto.

* Em uma reunião em 12 de dezembro, diplomatas da China e do México concordaram em fortalecer as relações econômicas entre os dois países, informou a Reuters. Os países comprometeram-se a "aprofundar a confiança mútua e desenvolver o diálogo bilateral sobre assuntos de interesse comum via o Diálogo Estratégico México-China", declarou o ministro das Relações Exteriores do México em um comunicado.

* 24 bancos no México estão prontos para começar a usar o sistema de pagamento interbancos em dólar do banco central, SPID, mas muitos de seus clientes corporativos ainda não fizeram a transição para o novo sistema, informou o El Economista, citando Lorenza Martínez Trigueros, diretora do banco central. O objetivo é que até maio de 2017 todos os clientes corporativos estejam usando o sistema SPID, que entrou em operação em abril deste ano.

CARIBE

* Em 12 de dezembro, Cuba entrou em um acordo de diálogo político e cooperação com a União Europeia, o primeiro entre a nação insular e o bloco de 28 países, informou a Reuters. O ministro das Relações Exteriores cubano, Bruno Rodriguez Parrilla, disse que o acordo ajudará a criar laços comerciais e financeiros com o outro lado do Atlântico.

BRASIL

* O Banco Bradesco SA nomeou Alexandre Gluher para comandar as relações com investidores como parte de um remanejamento de diretores, informou a Reuters. Gluher, um vice-presidente executivo sênior, substituirá Luiz Carlos Angelotti, que continuará a chefiar o departamento contábil do banco.

* O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social vai definir um teto para distribuições de dividendos a empresas que recebem empréstimos ligados à TJLP, taxa de juros de longo prazo, quando investirem em projetos financiados pelo banco estatal, informou a Reuters, citando Maria Silvia Bastos Marques. "Nossa ideia é definir uma restrição para distribuições de dividendos acima de 25% em projetos financiados pela TJLP", declarou a executiva.

* O Procurador Geral da Suíça, Michael Lauber, disse estar investigando o suposto papel de bancos locais em canalizar subornos para executivos da Petrobrás para determinar se aqueles credores foram criminosamente negligentes, informou a Bloomberg News. Ele se negou a especificar os alvos da investigação no escândalo de corrupção brasileiro.

* A Fitch Ratings anunciou que sua perspectiva para 2017 e para o setor empresarial no Brasil é negativa, e prevê que o fluxo de caixa de operações não se recuperará até 2018. "Os resultados do primeiro semestre de 2017 devem ser relativamente baixos já que a demanda total continua pequena devido à atividade comercial fraca, aos baixos índices de utilização da capacidade, ao alto endividamento das famílias e a taxas de juros efetivas e limitações de crédito", declarou Debora Jalles, uma diretora da agência de classificação de risco.

* Em uma entrevista para O Estado de S. Paulo, o ex-presidente brasileiro Fernando Henrique Cardoso disse que não tem a intenção de concorrer à presidência novamente e que o governo atual deve prosseguir no mandato até 2018. Seus comentários vêm em meio a especulações de que ele poderia assumir interinamente o cargo máximo do país se o presidente Michel Temer se visse forçado a renunciar.

* O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social planeja criar um grupo interno para avaliar o financiamento de pequenos projetos pelo banco e contratar consultores para analisar empréstimos maiores, informou o Valor Econômico, citando a CEO María Silvia Bastos Marques.

* A economia do Brasil crescerá mais de 2% no terceiro trimestre de 2017, mas o crescimento médio para o ano inteiro provavelmente ficará aquém das expectativas, informou o Valor Econômico, citando Murilo Portugal, o presidente da federação bancária nacional, FEBRABAN.

REGIÃO ANDINA

* O presidente venezuelano Nicolas Maduro ordenou que todas as cédulas de 100 bolívares, as mais altas do país, sejam retiradas de circulação devido a uma suposta trama de ONGs financiadas pelos Estados Unidos para desestabilizar a economia do país com a evasão de divisas, declarou o governo em um comunicado. A medida foi divulgada quando seis novas cédulas com denominação mais alta estão prestes a entrar em circulação em meio a uma inflação galopante.

* O banco central da Colômbia, o Banco de la República, anunciou que sua diretoria nomeou o economista Juan José Echavarría Soto para substituir José Darío Uribe Escobar na presidência do banco a partir de 4 de janeiro de 2017. Echavarría Soto, atualmente professor na Universidad del Rosario, foi nomeado para um período de quatro anos.

* O governo do Peru vai lançar um programa que permitirá aos cidadãos declarar e repatriar ativos do exterior se concordarem em pagar uma multa, informou o La República. O programa, que começará em 1º de janeiro de 2017, deve aumentar a receita fiscal do governo em 1,5 bilhão de dólares.

* A empresa de tecnologia financeira de seguros SeguroSimple.com emitiu sua primeira apólice no México, entrando em um mercado 10 vezes maior que o de seu país natal, o Peru, informou o El Comercio. A empresa planeja expandir-se para outros países da América Latina nos próximos anos.

CONE SUL

* O Banco Santander Río S.A. anunciou que abriu uma agência no distrito argentino de Sarandí, na província de Buenos Aires.

* A Moody's baixou de "a2" para "a3" as avaliações do perfil de crédito individual, ou BCA, em inglês, do Banco Santander Chile e do Banco de Chile. Os rebaixamentos refletem o aumento dos riscos para os lucros e a qualidade dos ativos dos bancos frente à perspectiva de contínua desaceleração da economia do Chile e de mudanças relevantes no mercado que alteraram o panorama competitivo.

* O sindicato nacional dos bancários da Argentina, Asociación Bancaria, convocou uma greve geral para 14 e 15 de dezembro depois de não conseguir entrar em um acordo salarial com os bancos, informou o El Cronista. O sindicato também pode fazer uma paralisação de 48 horas na próxima semana, se as exigências não forem atendidas.

* O banco central da Argentina pagou 1 bilhão de dólares a um grupo de credores internacionais, completando o pagamento de um total de 5 bilhões de dólares em serviços de crédito obtidos em 2016, informou o El Cronista.

PANORAMA DA AMÉRICA LATINA

* A Fitch Ratings anunciou que sua perspectiva de classificação em 2017 para empresas latino-americanas é negativa em consequência de elevado risco de crédito. "Mudanças notáveis incluem a recuperação econômica lenta no Brasil, os baixos índices de crescimento doméstico do Chile, as reformas fiscais na Colômbia e a incerteza econômica no México após a eleição presidencial nos Estados Unidos", declarou o diretor da Fitch Jay Djemal. O Peru, entretanto, é o ponto positivo, demonstrando princípios econômicos robustos para crescimento em 2017.

Matthew Craze contribuiu para esse artigo.

The Daily Dose tem um prazo editorial de 8:00 am horário de São Paulo, e verifica as fontes de notícias publicadas em inglês, português e espanhol. Alguns links externos podem exigir uma assinatura.