trending Market Intelligence /marketintelligence/en/news-insights/trending/LO5g1Aa-Un_xGTpETYUtug2 content esgSubNav
Log in to other products

Login to Market Intelligence Platform

 /


Looking for more?

Contact Us
In This List

Grupo Sura conclui a compra das operações colombianas do RSA

Blog

Banking Essentials Newsletter - February Edition, Part 2

Podcasts

StreetTalk – Episode 74: Investor sees legs in strong credit performance, US bank stock rally

Blog

Street Talk – Episode 74: Investor sees legs in strong credit performance, US bank stock rally

Blog

The Evolution of ESG Factors in Credit Risk Assessment: Environmental Issues


Grupo Sura conclui a compra das operações colombianas do RSA

* O RSA Insurance Group Plc concluiu a venda de suas operações na Colômbia para a unidade Suramericana SA do Grupo de Inversiones Suramericana S.A.. O Grupo Sura disse em uma nota que pretende fazer a fusão da unidade Seguros Generales Suramericana com as operações colombianas adquiridas. A consolidação não deve levar mais do que seis meses.

MÉXICO E AMÉRICA CENTRAL

* A Crédito Real S.A.B. de C.V. Sociedad Financiera de Objeto Múltiple emitiu um título de 18 meses no valor de 1 bilhão de pesos mexicanos, informou o El Economista.

* A Moody's confirmou os ratings A3 de emissor e títulos do governo do México, mas alterou a previsão de estável para negativa. A previsão negativa contrabalanceia o forte compromisso do governo em alcançar consolidação fiscal e conter as pressões de liquidez da petrolífera Pemex em decorrência da atividade econômica moderada e dos baixos preços do petróleo.

* O crescimento da carteira de cartões de crédito dos bancos mexicanos continua atrás de outros produtos de crédito para o consumidor, informou a Fitch Ratings. O crescimento mais lento é decorrente de uma série de fatores, incluindo a mudança no apetite para oferecer esse produto nos bancos, a maior disponibilidade de produtos alternativos com condições mais favoráveis e uma mudança no comportamento do pagamento entre os usuários.

* Em um painel de discussão no México, Eduardo Osuna, CEO do BBVA Bancomer SA, encorajou investidores a manter sua confiança no mercado mexicano, dizendo que o país tem uma forte demanda por crédito, informou o El Economista.

* No México, o crédito bancário comercial para o setor privado cresceu 12,8% ao ano em fevereiro, enquanto o crédito ao consumidor aumentou 8,8%, informou o El Economista, citando um relatório de atividade financeira e monetária do Banco de México.

* O setor de cooperativas de crédito e poupança do México divulgaram um lucro total de cerca de 1,87 bilhão de pesos mexicanos em 2015, 46,4% acima do ano anterior, informou o El Economista, citando a comissão mexicana de bancos e valores, CNBV.

BRASIL

* O setor de seguros do Brasil, com exceção do segmento de saúde, divulgou o crescimento de prêmios de 10% em 2015, bem abaixo da média de 17% ao ano vista de 2010 a 2013, segundo a Fitch Ratings. O crescimento dos prêmios continuará sob pressão em 2016, disse a agência de rating, salientando que o aumento contínuo no desemprego e a inflação persistentemente alta são riscos constantes.

* O Itaú Unibanco Holding SA concluiu a aquisição da empresa de cobrança de dívidas do BTG Pactual Group, a Recovery do Brasil Consultoria SA. O Itaú comprou uma participação de 89,08% na Recovery, sendo que 81,94% foi adquirida do BTG e 7,14% de outros acionistas.

* A Moody's retirou o rating Ba1 de família corporativa e de emissor de longo prazo da Companhia de Crédito Financiamento e Investimento RCI do Brasil SA, bem como o rating Aa1.br de emissor em escala nacional de longo prazo da empresa brasileira. A Moody's também atribuiu ratings pela primeira vez ao Banco RCI Brasil SA, incluindo ratings Ba1 e Not-Prime para depósito global em moeda local de longo e curto prazos, respectivamente.

* Autoridades brasileiras ingressaram com processos de corrupção contra o banqueiro Joseph Safra por supostamente subornar funcionários do governo em troca de abatimentos em dívidas fiscais corporativas. Safra e sua família controlam o Safra Group, com sede em São Paulo, um conglomerado internacional de serviços bancários e financeiros. A empresa negou as alegações.

* O Supremo Tribunal Federal do Brasil decidiu assumir a responsabilidade por um caso de corrupção envolvendo o ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, tirando a questão das mãos de um juiz federal que divulgou recentemente áudios de conversas entre Lula e a presidente Dilma Rousseff, informou a Reuters. Em nota separada, a Bloomberg News informa que o Supremo ainda está analisando a indicação de Lula como chefe de gabinete feita pela Presidente Dilma Rousseff.

* O Vice-presidente brasileiro Michel Temer, que poderia se tornar chefe de estado se a Presidente Dilma Rousseff for expulsa do cargo, está trabalhando em um plano econômico pró-empresas para renovar a confiança caso Rousseff sofra impeachment, disseram fontes próximas à Reuters. Temer, no entanto, também poderia ser removido do cargo se o Supremo Tribunal Eleitoral descobrir que foi usado dinheiro de corrupção para financiar a campanha eleitoral de 2014, que ele concorreu como vice na chapa de Rousseff.

* No Brasil, uma lei aprovada recentemente que permite que os bancos públicos Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil SA adquiram participação no capital em empresas públicas e privadas poderia dar ao governo mais flexibilidade para usar os dois bancos para atingir as metas políticas, segundo a Moody's. No entanto, os planos de aquisição de participações em outras empresas provavelmente exauririam o capital, reduzindo a capacidade dos bancos de absorver perdas inesperadas.

* O lucro geral das empresas de capital aberto no Brasil caiu 87,2% em 2015 no comparativo anual para cerca de 14 bilhões de reais, informou a Folha de S.Paulo, citando dados da empresa de pesquisa Economatica.

* O conselho monetário nacional do Brasil decidiu manter a taxa de juros de longo prazo, o TJLP, em 7,5% pelos próximos três meses, informou o Diário Comércio Indústria & Serviços. Esta seria a primeira vez que o conselho monetário não aumenta a taxa desde o final de 2014.

REGIÃO ANDINA

* Autoridades peruanas iniciaram uma investigação do candidato presidencial Pedro Pablo Kuczynski por ter supostamente distribuído presentes em um comício no início de 2016, informou o BNamericas. Como resultado, Kuczynski poderia ser desqualificado da votação de 10 de abril.

* O Banco De Desarrollo De América Latina aprovou um empréstimo de 30 milhões de dólares para o peruano Banco Agropecuario, informou o Gestión. O empréstimo será usado para conceder financiamento a produtores de pequeno e médio porte no setor de exportação agrícola.

* O Ministro da Produção do Peru, Piero Ghezzi, disse que o governo planeja aprovar até 18 milhões de sóis peruanos em financiamentos de projetos que gerem bens inovadores e suportem o desenvolvimento da economia local, informou o Gestión.

* Os acionistas do Grupo Aval Acciones y Valores SA aprovaram um pagamento de dividendo de 4,9 pesos colombianos por ação correspondente aos ganhos da empresa no segundo semestre de 2015, informou o La República.

CONE SUL

* O Consorcio Financiero S.A. disse que a International Finance Corp. adquirirá uma participação de 8,3% na empresa por 140 milhões de dólares, pagando 1 vez e meia o valor nominal pelas ações da empresa chilena.

* O ministro da Fazenda argentino Alfonso Prat-Gay começará a percorrer a Europa e os Estados Unidos em 11 de abril para a venda de títulos que ajudarão o país a pagar seus credores de holdout, informou o La Nación.

* Clientes de bancos da Argentina agora podem abrir contas de poupança e obter cartões de débito gratuitamente, segundo uma medida do banco central do país para aumentar a competitividade no setor, informou o Cronista. Os bancos locais já começaram a informar seus clientes de que aumentarão as tarifas cobradas em até 20% em junho.

PANORAMA DA AMÉRICA LATINA

* O FMI disse em um relatório que instituições financeiras em países como Brasil e Colômbia precisam aumentar sua presença em mercados regionais para aproveitar o vácuo deixado pela saída de grandes bancos internacionais da América Latina, informou o Diário Comércio Indústria & Serviços. O FMI também alertou que a saída dos bancos globais pode representar dificuldades na região, já que a América Latina precisará de ajuda considerável em termos de financiamento para estimular seu crescimento econômico, informou a Bloomberg News.

* Luis Manuel Ordóñez, diretor de pesquisa da Intéligo Sociedad Agente de Bolsa, disse que a bolsa de valores de Lima encerrou o primeiro trimestre como a segunda mais lucrativa da América Latina, somente atrás da brasileira, informou o El Comercio.

Paula Mejía contribuiu para esse artigo.

The Daily Dose tem um prazo editorial de 8:00 am horário de São Paulo, e verifica as fontes de notícias publicadas em inglês, português e espanhol. Alguns links externos podem exigir uma assinatura.