trending Market Intelligence /marketintelligence/en/news-insights/trending/fXlmV9Avnofm0J8fdrTWSg2 content esgSubNav
In This List

FPB Bank, com sede no Panamá, é alvo de investigação de corrupção no Brasil

Blog

Top 100 Banks: Capital Ratios Show Resilience to the Pandemic

Blog

Banking Essentials Newsletter: October Edition

Blog

Banking Essentials Newsletter: September Edition, Part - 2

Case Study

A Prestigious Global Business School Gains a Competitive Edge


FPB Bank, com sede no Panamá, é alvo de investigação de corrupção no Brasil

* Uma investigação no Brasil constatou que o FPB Bank Inc. estava operando no Brasil sem a autorização do Banco Central do Brasil, segundo informou o G1. O banco, com sede no Panamá, estaria oferecendo serviços financeiros a 44 empresas offshore registradas pela Mossack Fonseca, o escritório de advocacia no centro do vazamento dos "Papéis do Panamá". Em um comunicado, o FPB Bank declarou que "não tem qualquer relação com a Operação Lava Jato no Brasil e não é cliente ou intermediário da Mossack", informou a Reuters.

MÉXICO E AMÉRICA CENTRAL

* A Fitch Ratings confirmou as notas de emissor padrão de longo prazo em moeda local e estrangeira de El Salvador como B+, com perspectiva estável. As notas refletem a estabilidade macroeconômica do país e de seu sistema bancário adequadamente capitalizado, mas são limitadas pela dívida e pelo baixo desempenho em relação aos seus pares, entre outros fatores.

* De acordo com a Fitch Ratings, uma vez que a base de financiamento da maioria das instituições financeiras não bancárias no México consiste principalmente de recursos de atacado pós-fixados, seus custos de financiamento subirão quase que imediatamente como resultado da recente decisão do Banco de México de aumentar sua taxa de juros de referência em 50 pontos base para 4,25%.

* A agência mexicana de proteção ao consumidor financeiro, CONDUSEF, declarou que o número de reclamações contra bancos locais relativas a possível fraude de cartão de crédito e débito aumentou 60% no primeiro trimestre em comparação a um ano atrás, segundo informou o El Financiero.

* O Banco Base SA Institución de Banca Múltiple Grupo Financiero Base reduziu sua previsão de crescimento do PIB do México em 2016 para uma margem entre 1,9% e 2,3%, em lugar da margem anteriormente prevista entre 2,3% e 2,6%, informou o El Economista. A fuga de capital, a crescente pressão sobre a taxa de câmbio e o aumento dos custos de empréstimos no país estão entre os riscos avaliados pelo banco.

* A empresa de verificação biométrica Biometría Aplicada está trabalhando atualmente com quatro bancos mexicanos para conter um aumento nos casos de roubo de identidade, informou o El Economista. De acordo com os últimos dados oficiais disponíveis, houve um aumento de 40% nos casos de roubo de identidade no setor financeiro do México no primeiro semestre de 2015.

BRASIL

* Após a decisão da Grã-Bretanha de deixar a União Europeia, a expectativa é que a moeda brasileira volte a se recuperar estimulada pela demanda por ativos de mercados emergentes, informou a Bloomberg News, citando declaração do banco italiano MPS Capital Services Banca per le Imprese SpA.

* O ministro da Fazenda brasileiro, Henrique Meirelles, disse que o país tem como meta um déficit orçamentário de 139 bilhões de reais em 2017, em comparação com o déficit orçamentário estimado de 170,5 bilhões de reais em 2016, informou a Reuters. O governo decidirá sobre possíveis aumentos de impostos no final de agosto, acrescentou o ministro.

* Eduardo Cunha, o presidente afastado da Câmara dos Deputados do Brasil, renunciou ao cargo em 7 de julho, informou a Reuters. Cunha, que enfrenta acusações de corrupção, disse que estava sendo perseguido por ter iniciado o processo de impeachment contra a presidente brasileira suspensa, Dilma Rousseff.

* João Carlos Figueiredo Neto, integrante do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (CARF), órgão do Ministério da Fazenda do Brasil, foi preso em 4 de julho após uma denúncia, feita pelo Itaú Unibanco Holding SA, de que ele tentou subornar o banco em troca de uma decisão favorável em processos administrativos envolvendo o credor, informou o Valor Econômico.

* A JPMorgan Chase & Co. lançou um fundo no mercado brasileiro destinado a investimentos em títulos corporativos de alto risco, com proteção contra flutuações cambiais, segundo informou o Valor Econômico.

CONE SUL

* O órgão regulador bancário do Chile, SBIF, declarou que está considerando uma solicitação do Bank of China Ltd. para abrir uma filial no país. O pedido foi apresentado em junho por Yang Sen, que comandará as operações locais do banco.

* Eric Parrado, diretor do órgão regulador bancário chileno, SBIF, declarou que a aprovação para que a operadora mexicana de lojas de departamentos El Puerto de Liverpool SAB de CV adquira mais de 10% das ações do Banco Ripley poderá ser concedida nas próximas semanas, segundo informou o Pulso.

* Em um fórum organizado pela KPMG, os reguladores do setor financeiro do Chile concordaram que a decisão da Grã-Bretanha de deixar a União Europeia terá um impacto limitado sobre o país latino-americano, segundo informou o Diario Financiero. Os bancos chilenos estão bem capitalizados e beneficiam-se de investimentos diversificados, conforme declararam os reguladores.

Paula Mejía contribuiu para esse artigo.

The Daily Dose tem um prazo editorial de 8:00 am horário de São Paulo, e verifica as fontes de notícias publicadas em inglês, português e espanhol. Alguns links externos podem exigir uma assinatura.