trending Market Intelligence /marketintelligence/en/news-insights/trending/c5uryf-s51quybt0pjq0yw2 content
Log in to other products

Login to Market Intelligence Platform

 /


Looking for more?

Contact Us

Request a Demo

You're one step closer to unlocking our suite of comprehensive and robust tools.

Fill out the form so we can connect you to the right person.

If your company has a current subscription with S&P Global Market Intelligence, you can register as a new user for access to the platform(s) covered by your license at Market Intelligence platform or S&P Capital IQ.

  • First Name*
  • Last Name*
  • Business Email *
  • Phone *
  • Company Name *
  • City *
  • We generated a verification code for you

  • Enter verification Code here*

* Required

In this list

Itaú comprará participação do Banco BMG em joint venture; Banxico aumenta taxa de referência

Industries Most and Least Impacted by COVID 19 from a Probability of Default Perspective March 2020 Update

Entertainment Promos Take Center Stage Amid Coronavirus Lockdowns

Gauging Supply Chain Risk In Volatile Times

The Commercial Real Estate (CRE) Sector Feels the Impact of the Coronavirus


Itaú comprará participação do Banco BMG em joint venture; Banxico aumenta taxa de referência

* A Itaú Unibanco Holding SA chegou a um acordo para comprar toda a participação de 40% do Banco BMG S.A. na joint venture de crédito consignado Banco Itaú BMG Consignado SA por 1,28 bilhão de reais. As duas empresas manterão sua parceria através da assinatura de um novo contrato de 10 anos para fornecimento, distribuição e comercialização de crédito consignado do Itaú BMG por meio de canais de distribuição do Banco BMG.

* O Banco de México aumentou sua taxa de juros de referência em 50 pontos-base, para 4,75%, citando o aumento da volatilidade nos mercados financeiros globais e a preocupação de que a desvalorização do peso possa alavancar a inflação, o que, por sua vez, poderia ter um impacto negativo na atividade econômica. Esse é o terceiro aumento da taxa do banco central até agora em 2016.

MÉXICO E AMÉRICA CENTRAL

* O Banco Mercantil del Norte SA Institución de Banca Múltiple lançou uma venda de títulos de 500 milhões de dólares com cupom de 5,75% e rendimento de 6%, informou a Reuters. O banco usará os recursos para fins corporativos gerais.

* Novos regulamentos para os bancos mexicanos após a crise financeira de 2008 os têm impedido de atender determinados nichos de mercado, permitindo que os intermediários financeiros não bancários ganhem terreno em alguns segmentos, informou o El Economista, citando Alan Elizondo, um executivo sênior do banco central do México.

* O Banco del Ahorro Nacional y Servicios Financieros SNC, do México, adiou, por enquanto, um plano para relançar seu programa nacional de títulos de poupança, uma vez que atualmente concentra-se em outras prioridades, como a modernização da sua plataforma tecnológica, informou o El Economista, citando a diretora-geral Alejandra del Moral.

* A Fitch Ratings declarou que, apesar de operar em um ambiente econômico difícil, os bancos mexicanos continuarão apresentando resultados estáveis, principalmente devido ao maior crescimento dos empréstimos e das taxas de juros, informou El Economista.

CARIBE

* O Centro Nacional de Furacões dos EUA declarou que o furacão Matthew intensificou-se para um furacão de categoria 2 e poderá tornar-se ainda maior, informou a Reuters. A cerca de 565 quilômetros a leste-sudeste da capital jamaicana Kingston, o Matthew provocou ventos de 160 km/h.

BRASIL

* O Banco Santander SA pretende reduzir suas metas para a unidade do Reino Unido, na sequência à votação pela saída do país da UE, informou a Reuters. No entanto, o impacto do ambiente de mercado mais fraco do RU deverá ser compensado pelo aumento da rentabilidade no Brasil, onde o banco obteve um aumento de 20% no lucro do último trimestre em relação ao trimestre anterior.

* A Itaú Unibanco Holding SA anunciou que recebeu a aprovação do Banco Central do Brasil para prosseguir com um aumento de capital de 12 bilhões de reais destinado a reforçar o balanço do banco.

* O Conselho Monetário Nacional do Brasil decidiu manter a taxa de juros TJLP, sob à qual o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social fixa seus empréstimos, em 7,50% para o quarto trimestre, informou a Reuters.

* O procurador-geral do Brasil apelou ao Panamá para que forneça rapidamente as informações bancárias solicitadas há mais de um ano para a investigação de corrupção na empresa de petróleo estatal brasileira Petrobras, informou a Reuters.

* O Fundo Monetário Internacional definiu recomendações políticas difíceis para o Brasil em áreas que incluem a previdência social. O país se esforça para se recuperar de uma recessão galopante. "Se as reformas mais importantes forem diluídas ou ficarem paradas no Congresso, o impulso para a confiança será de curta duração e a recessão poderá continuar, colocando ainda mais pressão sobre as receitas e os balanços em toda a economia", declarou o FMI em um comunicado.

* O déficit orçamentário primário do governo central brasileiro aumentou para 20,3 bilhões de reais em agosto, em comparação com os 18,8 bilhões de reais no mês anterior, com a recessão em curso no país pesando sobre as receitas fiscais, informou a Bloomberg News.

* A greve bancária de âmbito nacional do Brasil continuou em 29 de setembro, o que resultou no fechamento de 13.246 filiais, ou 56% das agências bancárias do país, segundo informou o Valor Econômico. Os sindicatos se reunirão em 3 de outubro para discutir seus planos futuros, embora uma data para uma nova rodada de negociações com a federação bancária FENABAN ainda não tenha sido definida.

* O crédito para habitação financiado através de depósitos de poupança no Brasil totalizou 4 bilhões de reais em agosto, o que representou um aumento de 5,2% em relação ao mês anterior, mas uma queda de 31,5% em relação ao mesmo mês do ano passado, informou o Diário Comércio Indústria & Serviços, citando dados da associação de financiadores de hipotecas ABECIP.

REGIÃO ANDINA

* A Fitch Ratings confirmou as notas de probabilidade de inadimplência de emissor em moeda local e estrangeira de longo prazo do Peru em BBB + e A-, respectivamente, com perspectiva estável. A agência de classificação de risco declarou que o histórico de credibilidade, consistência e flexibilidade de macropolítica do Peru propiciou estabilidade macroeconômica e financeira, embora o país enfrente várias limitaçòes, incluindo a elevada dependência das commodities.

* O regulador bancário peruano SBS propôs o reforço da governança corporativa das cooperativas locais de poupança e crédito para maior proteção de acionistas e clientes, informou o Gestión, citando a diretora do SBS, María del Socorro Heysen. São necessárias mudanças nas regras para essas entidades para que diretores e acionistas possam fazer planos de longo prazo, Heysen disse ao Congresso do Peru.

* A Fitch Ratings elevou as notas de probabilidade de inadimplência de emissor em moeda local de curto prazo do Banco de la Nación, do Banco Agropecuario, da Corporación Financiera de Desarrollo SA e do Fondo MIVIVIENDA SA de F2 para F1. A medida segue a confirmação das notas soberanas atribuídas ao Peru pela Fitch.

* O Banco Occidental de Descuento S.A.C.A. decidiu distribuir um dividendo em dinheiro no valor total de 100 milhões de bolívares venezuelanos, informou a Reuters.

* O presidente colombiano Juan Manuel Santos pediu que o banco central do país, o Banco de la República, considere reduzir sua taxa de juros de referência, que é atualmente de 7,75%, a fim de apoiar a recuperação da economia, informou a Reuters.

* O regulador financeiro da Colômbia trabalhará com a entidade estatal Banca de las Oportunidades e a associação de seguradoras do país para desenvolver uma ferramenta a fim de ajudar a resolver as queixas dos consumidores no setor dos seguros, informou o La República.

CONE SUL

* O Fundo Monetário Internacional anunciou que o governo da Argentina fez progressos na correção de desequilíbrios fiscais, mas mais reformas serão necessárias a fim de alcançar um crescimento sustentado. "Fortalecer a gestão das despesas públicas, melhorar ainda mais a governança e aumentar a eficiência dos gastos públicos criará espaço para uma redução extremamente necessária da carga fiscal, dando continuidade à redução dos desequilíbrios orçamentais", declarou Roberto Cardarelli, chefe da missão do FMI para a Argentina.

* A Argentina vendeu 300 milhões de dólares em títulos do Tesouro denominados em dólar e cerca de 61,57 bilhões de pesos argentinos de dívida denominada em moeda local, informou a Reuters, citando o Ministério da Fazenda.

* O governo da Argentina fez progressos consideráveis para assegurar um elevado nível de crescimento econômico ao longo dos próximos dois anos, mas deve reduzir seu déficit fiscal a fim de evitar um rebaixamento de notas de classificação de risco no médio prazo, informou o La Nación, citando Gabriel Torres, analista sênior da Moody's.

* A Câmara de Comércio de Santiago concordou em assumir a responsabilidade da gestão do fundo de compensação chileno La Araucana, que entrou com pedido de recuperação judicial no início de 2016 como resultado da insolvência, segundo informou o Diario Financiero.

* Jorge Ottavianelli, diretor da associação bancária privada do Uruguai ABPU, declarou que uma lei de inclusão financeira aprovada em 2014 não resultou em maior rentabilidade para o setor bancário local, pelo menos no curto prazo, informou o El Observador. A associação estima que os bancos privados perderam 10 milhões de dólares em comissões anuais sobre as contas salariais.

Paula Mejía contribuiu para esse artigo.

The Daily Dose tem um prazo editorial de 8:00 am horário de São Paulo, e verifica as fontes de notícias publicadas em inglês, português e espanhol. Alguns links externos podem exigir uma assinatura.