NESTA LISTA

A Mudança do Clima em Wall Street

Os benefícios de trabalhar com um Provedor de Índices

Entendendo os investimentos com base em fatores ESG

Selecionando um índice de dividendos? Três fatores que valem a pena considerar

Limiting Risk Without Limiting Equity Exposure

A Mudança do Clima em Wall Street

“Muitas empresas estão estabelecendo a função social como prioridade. Elas estão usando o poder dos negócios para ter um impacto positivo nas comunidades e no meio ambiente ao mesmo tempo que geram valor financeiro. Esta função coloca considerações sociais e ambientais no centro das decisões de negócios estratégicas, que sustentam a rentabilidade no longo prazo. É isso o que mantém engajados aos empregados. É isso ao que os clientes são leais. É isso no que os investidores investem.”

À medida que muitos tipos de empresas e investidores começam a priorizar os critérios ESG, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estão ajudando a definir como seria a implementação bemsucedida dos fatores ESG. Estes objetivos compreendem 17 metas sociais, ambientais e econômicas estabelecidas pela ONU e que foram adotadas pela comunidade internacional em 2015. Muitas pessoas consideram esses objetivos como a nossa lista de tarefas de responsabilidade global e a meta declarada é que todos os países completem a lista (junto com os seus 169 objetivos subjacentes mais específicos) daqui a 2030. Estes objetivos abrangem uma ampla gama de temas incluindo cidades sustentáveis, igualdade de gênero e acesso a água limpa.

pdf-icon PD F Baixar artigo completo

Os benefícios de trabalhar com um Provedor de Índices

Com o enorme crescimento e ampla aceitação global do investimentos baseados em índices, os provedores de índices recebem cada vez mais atenção. Questões relacionadas à estrutura e propriedade das empresas, solidez da infraestrutura de cálculo, acesso e papeis no fornecimento de dados de mercado e outras questões importantes se tornaram elementos importantes de due diligence e interações com órgãos reguladores. Os usuários de índices demandam um provedor de serviços respeitável por trás dos seus benchmarks e investimentos.

QUEM SOMOS

A S&P Dow Jones Indices (S&P DJI) é um dos principais provedores de uma grande variedade de índices, muitos dos quais são utilizados como referências no mercado global. Publicamos mais de um milhão de índices, incluindo índices mundialmente reconhecidos e líderes do mercado, como o S&P 500®, o Dow Jones Industrial Average™ e os S&P/Case Shiller Home Price Indices. Além de calcular e publicar nossos próprios índices, temos bastante experiência em projetos com terceiros e proprietários de outros benchmarks, a fim de potenciar nossos protocolos de supervisão e governança, sistemas e processos transparentes, e para agir como um agente de cálculo de índices personalizados que calcula, mantém e distribui mais de 50.000 índices personalizados no mundo inteiro.

HISTÓRIA E EXPERIÊNCIA

S&P Indices e Dow Jones Indices, antecessores da joint venture S&P DJI, tinham históricos operacionais totalmente incomparáveis com outros provedores de índices. Nossos principais marcos incluem a publicação do Dow Jones Industrial Average, em 1896, seguido da introdução no mercado do S&P 500, em 1957, e do lançamento atual de muitos dos índices mais inovadores e elogiados da indústria.

Somos um dos maiores e mais influentes provedores globais de índices de acordo com: visibilidade para públicos internacionais, ativos vinculados a benchmarks e diretamente indexados, cotações e ativos de ETFs, contratos de derivados com base em diversos índices e outros indicadores fundamentais de liquidez e de implementação.

A nossa história e o correspondente crescimento da nossa presença global nos permitiu desenvolver uma profundidade e amplitude operacional consideráveis. A cada ano, realizamos o lançamento de centenas de índices, incluindo índices com a nossa própria marca, bem como índices calculados em nome de terceiros. Igualmente, temos um histórico invejável conseguindo o prêmio do Provedor de Índices do ano, o que demonstra o nosso espírito de inovação e a força da nossa marca (Our Awards).

Além disso, demonstramos a capacidade de desenvolver e administrar uma ampla gama de metodologias, desde conceitos convencionais aos mais avançados. Um corolário da nossa longa história é o nosso firme compromisso com a indústria de índices. Os nossos clientes recebem os níveis de serviço e inovação necessários para seu sucesso na atualidade e a garantia de que a S&P DJI seguirá existindo no futuro.

pdf-icon PD F Baixar artigo completo

Entendendo os investimentos com base em fatores ESG

INTRODUÇÃO

O investimento sustentável é um dos segmentos de mais rápido crescimento na indústria de gestão de ativos, bem como um dos mais complexos. O presente documento procura esclarecer alguns aspectos deste tema que se torna cada vez mais importante.

Investir de forma sustentável significa integrar questões “extra-financeiras” nas tomadas de decisões de investimentos, ou seja, levar em conta fatores ambientais, sociais e de governança corporativa (ESG em inglês), quer em conjunto ou separadamente. Este tipo de investimento pode se manifestar de diversas formas, desde exclusões éticas até uma integração completa de acordo com critérios ESG, sobre cuja base podem ser construídas carteiras de investimento por meio da seleção dos “melhores na sua classe” (a fim de maximizar os benefícios extra-financeiros) ou evitando aquelas empresas ou indústrias consideradas inaceitáveis (quer para minimizar os prejuízos extra-financeiros ou para promover uma mudança que envolva a participação dos investidores). Os fatores ESG abrangem diversas questões, tais como as emissões de carbono, o impacto ambiental das empresas, a cidadania corporativa e o desenvolvimento de capital humano. No jargão da indústria, frequentemente se faz a distinção entre investimentos baseados em fatores ESG e investimentos com baixas emissões de carbono (conhecidos também como investimentos “verdes”). Certamente, os baixos níveis de emissão de carbono são uma parte importante da dimensão ambiental dos fatores ESG, mas este aspecto possui também importância por si só ao levarmos em conta a ameaça global que representa a mudança do clima. É por isso que a S&P Dow Jones Indices geralmente define duas categorias de sustentabilidade: investimentos baseados em fatores ESG e investimentos verdes (com baixas emissões de carbono). No caso do nosso estudo, a dimensão ambiental dos fatores ESG tende a abranger mais questões, enquanto os investimentos verdes tendem a se focar em alguns fatores considerados fundamentais a respeito da mudança do clima como ameaça global. 

pdf-icon PD F Baixar artigo completo

Selecionando um índice de dividendos? Três fatores que valem a pena considerar

Retrospectiva do histórico de dividendos

Os dividendos nasceram no século XVI, quando os capitães de navios a vela na Holanda e na Grã-Bretanha começaram a vender compensações de viagens com motivação financeira aos investidores. Desde 1956, os dividendos têm sido responsáveis por aproximadamente um terço do retorno do patrimônio total do S&P 500® , com a valorização do capital contribuindo com os outros dois terços. Hoje, a maioria dos participantes do mercado sabe que tanto a receita de dividendos sustentáveis como o potencial de valorização do capital informam expectativas de rentabilidade total. 

A importância dos dividendos no ambiente macroeconômico da atualidade Com a introdução do QE3 pelo Federal Reserve, os participantes do mercado continuam a buscar o rendimento em fundos de títulos corporativos de grau especulativo. Os ETFs dos títulos de alto rendimento atraíram entradas de USD 16,6 bilhões em 2012, o dobro de 2011.

A maior demanda tem forçado para baixo os rendimentos efetivos em títulos de alto risco nos EUA a partir de uma média de 9,97% em 1997 até 5,66% em 29 de março de 2013.Embora os rendimentos tenham aumentado ligeiramente nos últimos meses para 6,1% no final de julho de 2013, alguns participantes do mercado podem se perguntar se eles estão sendo adequadamente compensados pelo risco que estão assumindo.

Agora, as ações estão sendo negociadas a baixo preço em comparação com títulos de alto rendimento. Uma medida padrão normalmente utilizada para comparar os retornos sobre o patrimônio aos de outras classes de ativos é o rendimento dos ganhos. Analisar o rendimento dos ganhos pode ajudar a determinar se o retorno é ou não proporcional ao risco adicional relacionado com ações. No caso de ações dos EUA, normalmente o rendimento dos ganhos é medido pelos ganhos de 12 meses anteriores do S&P 500 divididos pelo nível de seu índice.

O Gráfico a diferença de rendimentos de ganhos entre o Barclays Corporate High Yield Bond Index e o S&P 500 desde 2002. Embora os rendimentos do Barclays Corporate High Yield Bond Index tenham aumentado nos últimos meses, a partir de 31 de julho de 2013, o rendimento dos ganhos do S&P 500 foi ainda maior por uma pequena margem. Essa dinâmica tem sido constante desde a última metade de 2012.

pdf-icon PD F Baixar artigo completo

Limiting Risk Without Limiting Equity Exposure

Contributor Image
Berlinda Liu

Director, Global Research & Design

Market volatility can be a powerful enemy of long-term performance. Traditional indexing generally allows investors to diversify individual company risk and still enjoy exposure to 100% of the market return. However, this approach also exposes investors to 100% of the market’s volatility, which accounts for the high cost of volatility in a well-diversified equity portfolio. During times of heightened volatility, there is greater demand for broad equity market exposure with built-in control over market volatility.

S&P Dow Jones Indices offers a variety of investment solutions that can help investors attempt to mitigate market volatility while still seeking equity exposure at the same time. These indices provide a new level of innovation for investors looking to gain exposure to the large-cap U.S. equity market. In this piece, we will focus on the following indices, each of which has a distinct approach to limiting market risk:

  • S&P 500® Risk Control Index Series
  • S&P 500 Low Volatility Index
  • S&P 500 Dynamic VEQTOR Index

The S&P 500 Risk Control Index seeks to maintain an established volatility target by dynamically allocating between the S&P 500 and cash, according to a current measure of realized volatility in the equity market. The index increases its allocation to cash when the risk level is too high, and uses leverage when the risk level is too low. The target risk levels available for this index series are 5%, 10%, 12% and 15%. Exposure to the underlying index and cash is adjusted on a daily or monthly basis, depending on the subindex.

The S&P 500 Low Volatility Index seeks to control risk through stock selection and alternative weighting. The index consists of the 100 least volatile stocks in the S&P 500, with each stock weighted relative to the inverse of its realized volatility; the least-volatile stocks receive the highest weights. The realized volatilities of the constituents of the S&P 500 are calculated using daily price data for the prior year. These volatilities are used to rank the 500 constituents to determine eligibility for the S&P 500 Low Volatility Index. The index is rebalanced quarterly.

The S&P 500 Dynamic VEQTOR Index attempts to hedge equity portfolio tail risk using derivative overlay techniques. It dynamically allocates between the S&P 500 and the S&P 500 VIX Short-Term VIX Futures Index, according to the realized volatility of the equity market and the implied volatility of the S&P 500 options. The allocation is evaluated and adjusted daily. A stop-loss feature is also included to limit downside risk. If the index loses more than 2% in a week, the index allocates 100% to cash.

pdf-icon PD F Baixar artigo completo

Processando ...