trending Market Intelligence /marketintelligence/en/news-insights/trending/X6SU2K1D4KzheHOjLXmCbA2 content
Log in to other products

Login to Market Intelligence Platform

 /


Looking for more?

Contact Us

Request a Demo

You're one step closer to unlocking our suite of comprehensive and robust tools.

Fill out the form so we can connect you to the right person.

If your company has a current subscription with S&P Global Market Intelligence, you can register as a new user for access to the platform(s) covered by your license at Market Intelligence platform or S&P Capital IQ.

  • First Name*
  • Last Name*
  • Business Email *
  • Phone *
  • Company Name *
  • City *
  • We generated a verification code for you

  • Enter verification Code here*

* Required

Thank you for your interest in S&P Global Market Intelligence! We noticed you've identified yourself as a student. Through existing partnerships with academic institutions around the globe, it's likely you already have access to our resources. Please contact your professors, library, or administrative staff to receive your student login.

At this time we are unable to offer free trials or product demonstrations directly to students. If you discover that our solutions are not available to you, we encourage you to advocate at your university for a best-in-class learning experience that will help you long after you've completed your degree. We apologize for any inconvenience this may cause.

In This List

Lucro do Banco de Bogotá cresceu 50,9% no 1º trim.

Infrastructure Issues: Tools to Dig Deep on Potential Risks

Street Talk Episode 68 - As many investors zig away from bank stocks, 2 vets in the space zag toward them

Street Talk Episode 66 - Community banks tap the debt markets while the getting is good

Street Talk Episode 67 - Veteran investor tabs Mick Mulvaney to help with latest financial stock-focused fund


Lucro do Banco de Bogotá cresceu 50,9% no 1º trim.

* O Banco de Bogotá SA registrou um lucro líquido atribuível aos proprietários da controladora de 558,4 bilhões de pesos colombianos no primeiro trimestre, um aumento de 50,9% em relação aos 370 bilhões de pesos do mesmo período do ano passado. A receita líquida de juros do banco cresceu 7,9% no comparativo anual, atingindo cerca de 1.628 trilhão de pesos, enquanto a receita líquida de tarifas e de outros serviços aumentou 3,1%, chegando a 920,3 bilhões de pesos.

* O Banco Central de Costa Rica elevou sua taxa básica de juros de 3% para 4%, citando as pressões cambiais mais elevadas como justificativa, informou o El Financiero. A ação marca o quarto aumento da taxa pelo banco central até a presente data em 2017.

MÉXICO E AMÉRICA CENTRAL

* A comissão mexicana de valores mobiliários CNBV pode lançar sua própria investigação de instituições financeiras por suposta má conduta na negociação de títulos, segundo Jaime González Aguadé, diretor do órgão regulador, declarou ao El Economista. Qualquer investigação da CNBV será independente de uma investigação sobre o mesmo assunto atualmente em curso na autoridade de concorrência COFECE.

* O governo mexicano recomprou, em 25 de maio, 40 bilhões de pesos mexicanos de títulos com vencimento em 2018 e 2019, informou a Reuters.

* O México registrou fluxos de investimento de carteira de cerca de 4,99 bilhões de dólares no primeiro trimestre de 2017, com a maioria desses recursos canalizados para o mercado monetário, informou o El Economista, citando dados do banco central.

* Algumas empresas de tecnologia financeira mexicanas já começaram a notificar as autoridades sobre possíveis casos de lavagem de dinheiro, embora o setor ainda não esteja legalmente obrigado a fazê-lo, informou o El Economista, citando Sandro García-Rojas Castillo, vice-presidente de supervisão preventiva da comissão de bancos e valores mobiliários CNBV.

* As 36 corretoras que operam no México registraram um lucro líquido combinado de cerca de 2,4 bilhões de pesos mexicanos no primeiro trimestre, um aumento de 24,3% em relação ao mesmo período do ano passado, informou o El Economista, citando dados da comissão de bancos e valores mobiliários CNBV. Seu total de ativos, no entanto, caiu 8,9% no comparativo anual.

CARIBE

* Um grupo de senadores americanos reapresentou, em 25 de maio, um projeto de lei para eliminar todas as limitações de viagens a Cuba, informou a Reuters. A legislação foi proposta pela primeira vez em 2015, mas não obteve a votação mínima necessária para a aprovação.

BRASIL

* O governo central brasileiro registrou um superávit primário de cerca de 12,57 bilhões de reais em abril, superando uma previsão média de 6,8 bilhões de reais segundo uma pesquia com 12 economistas realizada pela Reuters.

* Os empréstimos bancários no Brasil caíram 0,2% em abril em relação ao mês anterior, enquanto os empréstimos com 90 dias ou mais de atraso nos pagamentos permaneceram estáveis em 5,7% do total de todos os empréstimos não vinculados, informou a Reuters, citando dados do banco central.

* O presidente Michel Temer retirou as tropas militares de Brasília depois que sua decisão de acioná-las foi amplamente condenada, informou a Reuters. O presidente enviou as tropas para enfrentar os violentos protestos que exigem sua renúncia por acusações de corrupção.

* A BB Seguridade Participações S.A. anunciou a nomeação de Sérgio Augusto Kurovski como diretor por um período que vai até 2019. Kurovski substitui Ângela Beatriz de Assis, que renunciou ao cargo.

* O Itaú Unibanco Holding SA informou que seu conselho aprovou um programa de recompra de até 10 milhões de ações ordinárias e 50 milhões de ações preferenciais. O programa será executado de 26 de maio a 26 de novembro de 2018.

* A AFBNDES, associação dos funcionários do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, rebateu acusações de que membros do banco estatal estavam envolvidos em irregularidades nos empréstimos frigorífico JBS, informou o Diário Comércio Indústria & Serviços. Os empréstimos estão sendo investigados pelas autoridades brasileiras.

* Os empréstimos imobiliários no Brasil financiados por meio de depósitos de poupança totalizaram 3,13 bilhões de dólares em abril, uma queda de 21,9% em relação ao mês anterior e de 10,8% em relação ao mesmo período do ano passado, informou o Diário Comércio Indústria & Serviços, citando dados da ABECIP, Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança.

* O nível de endividamento das famílias brasileiras permaneceu estável em março, mantendo-se inalterado em 41,9% em relação ao mês anterior, informou o Diário Comércio Indústria & Serviços, citando dados do banco central.

REGIÃO ANDINA

* A Fitch Ratings atribuiu à Fiduciaria Corficolombiana SA notas de risco de contraparte nacional de longo e curto prazo AAA(col) e F1+(col), respectivamente, com uma perspectiva estável para a nota de longo prazo. As notas refletem o apoio que a empresa receberia de seu principal acionista.

* A Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) declarou que a economia da Colômbia tem sido extremamente resistente à queda recente dos preços das commodities, mas que o país ainda deve adotar as recomendações da OCDE sobre educação e infraestrutura para aumentar a produtividade e melhorar o ambiente empresarial. O último levantamento da OCDE sobre a Colômbia projetou um crescimento do PIB de 2,2% em 2017 e de 3% em 2018.

* O presidente do Equador, Lenin Moreno, declarou que está tentando obter um empréstimo do Banco Mundial para financiar programas sociais, informou a Reuters. Seu antecessor, o ex-presidente Rafael Correa, expulsou o representante do Banco Mundial do Equador em 2007 devido a desacordos sobre os termos de um empréstimo de 100 milhões de dólares.

* A S&P Global Ratings revisou a perspectiva da Bolívia de estável para negativa, ao mesmo tempo em que confirmou as notas de crédito soberano de longo prazo em moeda local e estrangeira em BB. A perspectiva negativa reflete a probabilidade de uma em três de que os persistentes déficits de conta corrente da Bolívia possam contribuir para desequilíbrios macroeconômicos durante os próximos dois anos.

CONE SUL

* O Grupo Security SA registrou lucro líquido de 17,31 bilhões de pesos chilenos no primeiro trimestre, uma queda de 44% em relação ao lucro do ano passado, de 30,89 bilhões de pesos. O lucro líquido da principal unidade bancária da empresa caiu 21,6% no comparativo anual, para 10,55 bilhões de pesos chilenos, uma vez que as provisões para perdas de empréstimos quase dobraram para 10,87 bilhões de pesos.

* Os bancos argentinos já desembolsaram cerca de 6,80 bilhões de pesos argentinos em créditos hipotecários na unidade UVA, indexada à inflação, desde que esses empréstimos foram lançados em 2016, sem sinais de desaceleração da demanda, informou El Cronista.

* O setor bancário do Paraguai tem um índice de liquidez de quase 45%, mas os bancos estão lutando para encontrar mutuários, uma vez que a demanda por crédito permanece fraca devido à falta de novos projetos de investimento e aos baixos níveis de consumo, informou o 5días.

* O presidente do banco central do Chile, Mario Marcel, declarou que a economia local deve se recuperar no segundo trimestre de 2017, após dois trimestres consecutivos de fraco crescimento, devido a uma melhora nas condições externas e ao fim de uma greve no setor de mineração, informou o La Tercera.

* O sindicato dos funcionários do Banco del Estado de Chile rejeitou a proposta do banco para a manutenção de um nível mínimo de serviços em caso de greve, informou o Diario Financiero. O sindicato argumentou que a proposta do banco exige a manutenção de muitos serviços, o que demandaria um grande número de funcionários.

PANORAMA DA AMÉRICA LATINA

* Os bancos centrais e os ógãos reguladores estabeleceram um novo código de conduta para a negociação no mercado global de câmbio, que movimenta mais de 5 trilhões de dólares em volume diário de negócios. O código compreende 55 princípios que abrangem áreas como ética, transparência, governança e compartilhamento de informações, bem como negociação eletrônica e algorítmica.

* Empresas da América Latina estão sendo afetadas pelo crescimento estagnado em toda a região devido a fatores que estão prejudicando o consumo e sufocando investimentos, de acordo com a Fitch Ratings. "As empresas têm sido impactadas negativamente pelas taxas de juros elevadas em vários países e pelo aumento dos impostos", declarou a analista Paula Bunn, acrescentando que "uma recuperação nos índices de crédito não é provável ao longo de 2017".

A S&P Global Inc. adquire S&P Global Ratings e S&P Global Market Intelligence.

Helen Popper contribuiu para esse artigo.

The Daily Dose tem um prazo editorial de 8:00 am horário de São Paulo, e verifica as fontes de notícias publicadas em inglês, português e espanhol. Alguns links externos podem exigir uma assinatura.