trending Market Intelligence /marketintelligence/en/news-insights/trending/sDwuHtsbIdQYTEJHpb3ktg2 content esgSubNav
In This List

Aumenta a demanda por seguro de executivos no Brasil

Blog

Latin American and Caribbean Market Considerations Blog Series: Focus on LGD

BLOG

Banking Essentials Newsletter: June Edition

Case Study

กรณีศึกษา A Bank Takes its Project Finance Assessments to a New Level

Blog

Fintech Intelligence Digital Newsletter: May 2021


Aumenta a demanda por seguro de executivos no Brasil

* No Brasil, as maciças e contínuas investigações de corrupção aumentaram no país a demanda por seguros de proteção de patrimônio de diretores e executivos, informou o Valor Econômico. Os prêmios no segmento de diretores e executivos aumentaram 62%, para R$ 381,6 milhões, entre 2014, quando a investigação foi deflagrada, e 2016, de acordo com dados dos órgãos reguladores.

* O Banco Comafi SA fechou a aquisição do Deutsche Bank SA, com sede na Argentina, em 2 de junho, de acordo com documentos apresentados às autoridades reguladoras.

MÉXICO E AMÉRICA CENTRAL

* A S&P Global Ratings rebaixou de BB para BB- a nota de crédito de emissor em escala global de longo prazo e, de mxA para mxBBB+, a nota de crédito de emissor em escala nacional do Consubanco SA Institución de Banca Múltiple, colocando-as em alerta de crédito (CreditWatch) negativo. A agência de classificação de risco apontou o baixo desempenho dos índices de liquidez do banco, o que, por sua vez, aumenta o risco de refinanciamento.

* O partido PRI, que atualmente ocupa o poder no México, venceu por pouco o partido esquerdista MORENA nas eleições estaduais do estado do México, informou a Reuters, citando as projeções preliminares dos resultados das votações. No entanto, Andrés Manuel López Obrador, que lidera o partido MORENA, rejeitou os resultados iniciais, chamando-os de "uma farsa".

* Javier Guzmán, vice-presidente do banco central do México, disse ser "impossível dizer" se o banco encerrou o ciclo de alta nas taxas de juros, informou a Reuters. "Estamos observando a evolução da pressão da demanda e, se necessário, reagiremos", disse ele, acrescentando que a economia pode precisar de mais aumentos de taxas em 2017.

* O Banco Ve por Más SA Institución de Banca Múltiple Grupo Financiero Ve por Más nomeou Gilberto Romero Galindo como novo diretor de mercados do banco, substituindo Javier Domenech Macías.

* A Moody's retirou todas as notas da Asigna, Compensación y Liquidación F/30430 Fiso Bancomer SA do México por motivos de negócios próprios da agência de classificação de risco.

* O Banco Nacional de Panamá pretende lançar um novo serviço de carteira eletrônica até o final de 2017, informou o El Capital Financiero. O novo serviço obedecerá ao plano do governo de incentivo à inclusão financeira no Panamá.

* O Banco Crédito Agrícola de Cartago, da Costa Rica, venderá sua carteira de crédito comercial para quem fizer o maior lance como parte do plano do governo para encerrar as atividades de intermediação financeira do credor e, por fim, transformá-lo em um banco de desenvolvimento, informou o El Financiero. Apenas 20% do lucro do banco provêm de atividades não ligadas a operações comerciais, publicou o jornal separadamente.

* Os financiamentos concedidos pelos bancos comerciais aos estados e municípios mexicanos caíram 3,1% no comparativo anual em abril em meio à desaceleração da atividade econômica e ao aumento das taxas de juros, informou o El Economista, citando dados do banco central.

* Segundo o presidente do banco central mexicano Agustín Carstens, a inflação pode aumentar no país nos próximos meses até começar a cair e atingir a meta do banco central, que é de 3,0%, antes do final do ano, informou a Reuters.

* O HSBC México SA Institución de Banca Múltiple Grupo Financiero HSBC aumentou de 211 para 294 o número de agências que passarão a abrir aos sábados, com o objetivo de atender a clientes que precisam de serviços bancários durante o fim de semana, informou o El Economista.

CARIBE

* Promotores argentinos solicitaram informações às autoridades de Antigua sobre contas bancárias mantidas no Meinl Bank (Antigua) Ltd., que supostamente facilitaram o pagamento de propinas por parte da Odebrecht SA em um projeto de construção na Argentina, informou a Bloomberg News.

BRASIL

* Os pedidos de falências no Brasil caíram 8,4% no comparativo anual nos primeiros cinco meses de 2017, de acordo com dados da empresa de pesquisa de crédito Boa Vista SCPC. Contudo, apenas em maio, os pedidos de falência aumentaram 14,5% em relação a um ano atrás e 76,8% em relação ao mês anterior.

* Paulo Rabello de Castro, novo presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, disse que o banco estatal de desenvolvimento se concentrará em áreas onde o setor privado ainda não tem muito apetite, reconhecendo que o banco negligenciou alguns setores no passado, informou o Diário Comércio Indústria & Serviços.

* Rodrigo Rocha Loures, ex-deputado brasileiro e ex-assessor do presidente Michel Temer, foi preso depois ter sido flagrado em vídeo portando uma mala com R$ 500 mil que lhe teria sido dada por um empresário, informou a Bloomberg News.

REGIÃO ANDINA

* O Banco de Desarrollo del Ecuador B.P. nomeou Wilson Mayorga Benalcázar como novo gerente geral. Mayorga Benalcázar atuou como presidente do comitê de risco do banco.

* O governo dos EUA está "preocupado" com qualquer decisão, por parte de empresas locais, que ofereça apoio financeiro ao monetariamente conturbado governo do presidente venezuelano Nicolás Maduro, acusado de violações de direitos humanos, disseram à Reuters funcionários de alto escalão da Casa Branca. O fato se deu depois de o Goldman Sachs Group Inc. ter sido fortemente criticado por comprar 2,8 bilhões de dólares em títulos da petrolífera estatal venezuelana, uma medida que, segundo um político da oposição venezuelana, mostra que o banco "ajudou e incentivou o regime ditatorial do país".

* A recém-anunciada venda, por parte da Sura Asset Management SA, de sua unidade peruana Seguros SURA Peru não terá impacto imediato nas notas da controladora, segundo a Fitch Ratings. Esta acredita que qualquer possível impacto sobre a lucratividade futura da SURA Asset Management não seria significativo, devido à amplitude, estabilidade e recorrência do lucro da empresa.

* O governo da Colômbia anunciou planos para reduzir em até quatro pontos percentuais as taxas de juros sobre empréstimos imobiliários no valor entre 100 milhões e 300 milhões de pesos colombianos, como parte de uma estratégia que visa impulsionar o crescimento econômico, informou o La República.

* O governo venezuelano pretende realizar eleições em 30 de julho para criar uma nova assembleia constituinte, informou a Reuters. Em maio, o presidente Nicolás Maduro anunciou planos para criar o novo órgão, que terá o poder de reescrever a constituição do país.

CONE SUL

* A Moody's rebaixou as notas de depósito em moeda local em escala global e nacional do Deutsche Bank SA, com sede na Argentina, de B1 e Aa2.ar para B3 e Baa1.ar, respectivamente, após a aprovação regulamentar da venda do banco ao Banco Comafi SA. Além disso, revisou a perspectiva da nota em escala global para positiva, consoante a perspectiva positiva das notas do Banco Comafi.

* O setor financeiro do Paraguai reduziu 3% do total da força de trabalho nos 12 meses até abril, sendo que os empregados menos qualificados responderam pela maioria das demissões, informou o 5días. Os bancos locais procuram maneiras de aumentar a eficiência e reduzir custos, observou a reportagem.

* A decisão tomada pelo banco central do Chile em 18 de maio que visa a reduzir a taxa básica de juros em 25 pontos-base, para 2,5%, não foi unânime, uma vez que um dos membros da diretoria votou por manter a taxa inalterada, informou o Diario Financiero, citando a ata da reunião.

PANORAMA DA AMÉRICA LATINA

* Stefan Ingves, presidente do Comitê de Supervisão Bancária de Basileia, sugeriu uma prorrogação de dois anos no período introdutório para que os bancos adotem um novo piso de rendimento para ativos ponderados pelo risco, mas continua inflexível ao manter o piso em 75%, informou o Börsen-Zeitung, citando um memorando interno emitido por Ingves.

* No seu último relatório sobre Perspectivas Econômicas Globais, o Banco Mundial disse que o crescimento econômico na América Latina e no Caribe deverá se fortalecer e chegar a 0,8% em 2017, à medida que o Brasil e a Argentina saem da recessão e o aumento nos preços das commodities favorece os exportadores de produtos agrícolas e energia. O crescimento no México deve ser moderado e atingir 1,8% em 2017, principalmente devido à redução nos investimentos, até chegar a 2,2% em 2018.

A S&P Global Inc. adquire S&P Global Ratings e S&P Global Market Intelligence.

Helen Popper contribuiu para esse artigo.

The Daily Dose tem um prazo editorial de 8 am horário de São Paulo, e verifica as fontes de notícias publicadas em inglês, português e espanhol. Alguns links externos podem exigir uma assinatura.