trending Market Intelligence /marketintelligence/en/news-insights/trending/Hv132GN5EIO_zbBfQmIeTQ2 content esgSubNav
In This List

Brasil reduz taxa Selic; Intercorp concorda em comprar Seguros Sura

Blog

Latin American and Caribbean Market Considerations Blog Series: Focus on LGD

BLOG

Banking Essentials Newsletter: June Edition

Case Study

กรณีศึกษา A Bank Takes its Project Finance Assessments to a New Level

Blog

Fintech Intelligence Digital Newsletter: May 2021


Brasil reduz taxa Selic; Intercorp concorda em comprar Seguros Sura

* O Banco Central do Brasil reduziu a taxa básica Selic em 1 ponto percentual, para 10,25%, o que aponta para uma reação positiva na atividade econômica e na inflação do país. A projeção de inflação do banco para 2017 e 2018, que gira em torno de 4,0% a 4,6%, respectivamente, "parte do princípio de que a taxa de juros encerre o ano de 2017 em 8,5% e permaneça neste patamar até o final de 2018".

* A Intercorp Financial Services Inc. e a Interseguro Compañía de Seguros SA, do Peru, chegaram a um acordo para aquisição da Seguros Sura SA e da Hipotecaria Sura Empresa Administradora Hipotecaria SA por 268 milhões de dólares, informou o Gestión. O acordo está sujeito a aprovação regulamentar.

MÉXICO E AMÉRICA CENTRAL

* Os empréstimos ao consumidor do setor privado no México cresceram 4,9% no comparativo anual, de acordo com dados do banco central. Os empréstimos em cartão de crédito cresceram 3,6% em relação ao ano passado, ante o crescimento de 2,9% observado em março, enquanto os créditos consignados em folha de pagamento cresceram 2,5%, ante os 4,2% registrados no mês anterior.

* O banco central do México elevou a previsão de crescimento econômico do país em 2017 para a faixa entre 1,5% e 2,5%, citando números de crescimento do PIB melhores do que os esperados para o primeiro trimestre. O banco havia previsto anteriormente um crescimento entre 1,3% e 2,3%. O banco central também espera que a economia adicione entre 650 mil e 740 mil novos postos de trabalho em 2017.

* A administradora de fundos de pensão Afore XXI Banorte, com sede no México, poderá investir cerca de 7% de sua carteira total em títulos verdes, informou o El Economista, citando o CEO Juan Manuel Valle.

* Agustín Carstens, presidente do banco central do México, disse que o peso mexicano pode valorizar-se em relação ao dólar americano se o país conseguir garantir condições favoráveis nas próximas conversas de renegociação do NAFTA, informou o El Economista.

* O Scotiabank Inverlat SA Institución de Banca Múltiple pretende aumentar sua participação no mercado de cartões de crédito do México por meio de uma parceria com a MasterCard e a companhia aérea VivaAerobus, informou o El Economista, citando o presidente do Scotiabank, Enrique Zorrilla. Atualmente, o banco detém apenas 2,5% do mercado de cartões de crédito no México.

* O governo federal do México pagou 128,48 bilhões de pesos mexicanos em juros sobre dívidas no primeiro trimestre de 2017, um aumento de 37,4% em relação ao valor pago no mesmo período do ano passado, informou o El Economista, citando o Ministério da Fazenda.

* A economia do Panamá cresceu 6,2% no primeiro trimestre de 2017 em relação ao ano passado, informou o El Capital Financiero, citando a agência nacional de estatísticas INEC.

CARIBE

* O banco central da República Dominicana decidiu manter estável a taxa de juros de política monetária em 5,75% ao ano. O banco central observou que a inflação anual em abril foi de 3,51%, mantendo-se dentro da meta de 3% a 5%.

BRASIL

* No Brasil, a inadimplência do consumidor caiu 1,1% em abril em relação ao mês anterior, mas aumentou 0,2% em relação ao ano passado, de acordo com dados da empresa de pesquisa de crédito Boa Vista SCPC.

* A holding brasileira J&F Investimentos, que é acionista majoritária da JBS SA, gigante do setor frigorífico atualmente envolvida em uma série de escândalos, aceitou o pagamento de uma multa de R$ 10,3 bilhões por seu envolvimento no vasto escândalo de corrupção que permeia o país, informou o El Economista.

* A Moody's mudou de estável para negativa a perspectiva das notas de vários bancos brasileiros e suas coligadas. A medida acompanha a revisão da perspectiva, de estável para negativa, da nota Ba2 atribuída aos títulos do governo do Brasil devido às "crescentes incertezas quanto ao ritmo das reformas à medida que a instabilidade política continua".

* O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social anunciou que Paulo Rabello de Castro assumirá o cargo de novo CEO do banco em 1º de junho. Ele foi nomeado para o cargo pelo presidente brasileiro Michel Temer, em 26 de maio.

* A Brasil Distressed, empresa compradora de ativos problemáticos, pretende investir até R$ 1,5 bilhão em dívidas incobráveis em 2017, um montante dois terços superior ao que comprou em 2016, informou a Bloomberg News, citando o sócio-gerente Carlos Catraio.

* O governo brasileiro espera que o recém-criado programa de refinanciamento de impostos aumente a receita fiscal do país em R$ 13 bilhões em 2017, informou a Reuters, citando "uma fonte a par do assunto".

* O ministro da Agricultura do Brasil Blairo Maggi disse que o programa de empréstimos rurais subsidiados do país provavelmente permanecerá em torno de R$ 184 bilhões a R$ 185 bilhões para a safra 2017 e 2018, informou a Reuters. O programa deve ser divulgado na próxima semana.

* O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social teria desembolsado R$ 55 bilhões em empréstimos para infraestrutura em 2016, em comparação com os R$ 30 bilhões que realmente foram emprestados, se não fosse pelo maior risco de crédito criado pela investigação de corrupção "Lava Jato", informou a Reuters, citando a diretora do banco Marilene Ramos.

* O Banco do Brasil SA, o Banco Bradesco SA e o Itaú Unibanco Holding SA anunciaram reduções na taxa de juros em diversas linhas de crédito logo após o Banco Central do Brasil reduzir a taxa básica Selic em 1 ponto percentual, informou o Valor Econômico.

* O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social anunciou já ter recuperado R$ 5 bilhões do investimento de R$ 8,1 bilhões feito na empresa JBS, empresa do ramo frigorífico, atualmente envolvida em vários escândalos, por meio do pagamento de dividendos e prêmios, bem como da venda de ações no mercado, informou a Folha de S. Paulo.

* Economistas brasileiros esperam que o Banco Central reduza a taxa básica Selic em mais 75 pontos-base em julho, após o corte de 1 ponto percentual realizado em 31 de maio, informou o Valor Econômico.

REGIÃO ANDINA

* O Banco Bilbao Vizcaya Argentaria Colombia SA divulgou lucro líquido de 115,41 bilhões de pesos colombianos no primeiro trimestre, 23,7% abaixo dos 151,16 bilhões de pesos registrados no ano passado. As despesas operacionais do banco registraram aumento de 22,8% em relação ao ano passado, chegando a 611,38 bilhões de pesos.

* A Nomura Securities Co. Ltd., do Japão, comprou recentemente cerca de 100 milhões de dólares em títulos do governo venezuelano como parte do mesmo negócio que resultou em uma forte reação negativa para o Goldman Sachs Group Inc., informou a Reuters, citando duas fontes anônimas.

* O primeiro leilão de dólares realizado pelo novo sistema de leilões de moeda Dicom da Venezuela resultou na venda de cerca de 24 milhões de dólares a uma taxa cambial de 2.010 bolívares venezuelanos por dólar, em comparação com a taxa anterior, que era de aproximadamente 728 bolívares, informou a Reuters, citando o banco central do país.

* O ministro da Fazenda da Colômbia Mauricio Cárdenas espera que os bancos locais continuem a baixar a taxa de juros no segundo semestre de 2017, o que deve impulsionar a atividade econômica, informou o La República.

CONE SUL

* O lucro líquido do setor bancário chileno atingiu 192,93 bilhões de pesos chilenos em abril, um aumento de 19,81% em relação ao ano anterior, mas uma queda de 36,93% em relação ao mês passado, de acordo com o órgão regulador bancário SBIF. O índice de empréstimos do setor com 90 dias ou mais de atraso caiu de 2%, em março, para 1,97%, em abril.

* A S&P Global Ratings reavaliou de negativa para estável a perspectiva do Banque Heritage (Uruguay) SA, do Banco Bilbao Vizcaya Argentaria Uruguay SA e da MetLife Seguros S.A. após uma medida semelhante com relação à nota soberana do Uruguai. A S&P também manteve no grupo 6 a avaliação de risco do setor bancário uruguaio.

* A Moody's retirou todas as notas do Banco Finansur SA por motivos de negócios próprios da agência de classificação de risco.

* A Argentina chegou a um acordo de liquidação de 162,8 milhões de dólares com vários grandes fundos de investimento com sede em Luxemburgo e nas Ilhas Virgens Britânicas referentes aos títulos inadimplentes do país, de acordo com o pronunciamento feito por Daniel Pollack, responsável por presidir as negociações entre o país e credores de holdout.

* A empresa de investimentos Bienville Capital Management está encerrando o Bienville Argentina Opportunity Fund, no valor de 400 milhões de dólares, depois de o fundo ter gerado um retorno de cerca de 70% desde sua criação em julho de 2014, informou a Bloomberg News, citando "uma pessoa a par do assunto".

* O setor financeiro do Chile reduziu o quadro de pessoal em 18 mil trabalhadores nos últimos 12 meses, sendo que o nível de desemprego global do país atingiu 6,7% nos três meses até abril, informou o Pulso, citando a agência nacional de estatísticas INE.

PANORAMA DA AMÉRICA LATINA

* A Moody's espera que as economias do G20 cresçam coletivamente a uma taxa anual de 3,1% em 2017 e 2018, em comparação com o crescimento de 2,6% registrado em 2016. A agência de classificação de risco destacou que os principais riscos para as economias avançadas diminuíram e os mercados emergentes continuaram se expandindo.

* Os três primeiros meses de 2017 marcaram cinco trimestres consecutivos de reduções moderadas na taxa de renovação e 16 trimestres consecutivos de quedas na taxa média global em meio à abundante capacidade e à competitividade do ambiente de subscrições, de acordo com um relatório da Marsh LLC. Na América Latina, as taxas de renovação de seguros contra acidentes aumentaram 3,3% em média, uma queda em relação ao aumento de 6,6% observado no quarto trimestre de 2016.

A S&P Global Inc. adquire S&P Global Ratings e S&P Global Market Intelligence.

Matthew Craze contribuiu para esse artigo.

The Daily Dose tem um prazo editorial de 8 am horário de São Paulo, e verifica as fontes de notícias publicadas em inglês, português e espanhol. Alguns links externos podem exigir uma assinatura.