trending Market Intelligence /marketintelligence/en/news-insights/trending/GwzxahfaYfa3urKNZU96_g2 content esgSubNav
In This List

Peru se prepara para perdas de seguros; Brasil adia edital do orçamento

Blog

Latin American and Caribbean Market Considerations Blog Series: Focus on LGD

BLOG

Banking Essentials Newsletter: June Edition

Case Study

กรณีศึกษา A Bank Takes its Project Finance Assessments to a New Level

Blog

Fintech Intelligence Digital Newsletter: May 2021


Peru se prepara para perdas de seguros; Brasil adia edital do orçamento

* O ministro da Economia, Henrique Meirelles, adiou um anúncio de orçamento até 29 de março em meio à pressão dos legisladores para reavaliar seu uso de aumentos de impostos, informou a Reuters. Um assessor presidencial teria declarado que as autoridades estão "tentando evitar os aumentos de impostos ou implementar aumentos que não terão um grande impacto na economia e na inflação". Como resultado, a equipe econômica da Meirelles está agora procurando receitas em outros lugares para cobrir uma lacuna orçamentária de 52 bilhões de reais.

* O setor de seguros do Peru se prepara para um segundo ano de perdas, enquanto as chuvas torrenciais continuam causando estragos no norte do país, informou o El Comercio. Um executivo da RIMAC Seguros y Reaseguros S.A. observou que os sinistros do primeiro trimestre já superaram o valor normalmente pago durante um ano inteiro.

MÉXICO E AMÉRICA CENTRAL

* Uma participação de 76% na seguradora Aseguradora del Istmo (ADISA) SA, da Costa Rica, está sendo oferecida como parte de um processo de liquidação envolvendo a Istmo Cia. de Reaseguros Inc., com sede no Panamá, segundo informou o El Financiero. A participação restante de 24% na seguradora permanecerá com uma cooperativa da Costa Rica.

* O setor bancário mexicano enfrenta uma grande incerteza ao tentar manter as atuais taxas de crescimento entre 10% e 13% ao ano, segundo o diretor da RH Ratings, Fernando Montes de Oca, declarou ao El Economista. Ainda assim, a agência de classificação de risco não espera reduzir as notas de crédito dos bancos, observou Montes de Oca, já que o setor está bem capitalizado.

* O presidente do CIBanco SA Institución de Banca Múltiple, Mario Maciel Castro, afirmou que o crescimento contínuo da economia mexicana está criando uma demanda sólida para os produtos do banco, apesar da incerteza no país, de acordo com o El Economista.

*O banco mexicano Banco Nacional de Comercio Exterior S.N.C. Institución de Banca de Desarrollo emprestou mais de 1 bilhão de pesos para melhorar hotéis em todo o país, informou o El Financiero. Os empréstimos fazem parte de um programa destinado a aprimorar a infraestrutura turística do México.

BRASIL

* A Caixa Econômica Federal apresentou um aumento de 11,2% no lucro do quarto trimestre de 2016, com o lucro líquido totalizando 691 milhões de reais no período de três meses, em relação aos 621 milhões de reais no mesmo período do ano anterior, registrando uma margem financeira mais forte e apresentando o melhor índice de eficiência em uma década. Para todo o ano de 2016, no entanto, o lucro do banco estatal caiu 41,8% no comparativo anual.

* O CEO da Caixa, Gilberto Occhi, teria declarado que o banco não tem planos de vender quaisquer ativos este ano para reforçar seus níveis de capital. Também não espera uma contribuição do governo federal e, em vez disso, contará com a eficiência e a rentabilidade para fortalecer seus índices de capital.

* A Autoridade de Investimento do Qatar planeja vender até 92 milhões de ações do Banco Santander (Brasil) SA em uma oferta secundária global, incluindo uma opção de venda adicional de 12 milhões de ações. O fundo soberano anunciou que a oferta representa cerca de 40% de sua participação no banco brasileiro, que atualmente está em 5,5%.

* A polícia brasileira fez uma busca na corretora Advalor Distribuidora de Titulos e Valores pelo suposto envolvimento na investigação de corrupção Lava Jato, informou a Reuters. As autoridades supostamente suspeitam que a empresa ajudou grandes construtoras a transferir subornos para executivos da Petrobrás.

* O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social retomou as negociações com o Estado do Rio de Janeiro para privatizar a concessionária de água Cedae, informou o Diário Comércio Indústria & Serviços. O governo do Rio comprometeu-se a privatizar a estatal em um acordo de recuperação fiscal federal no início deste ano, mas deverá contratar um banco federal para coordenar a operação.

* O presidente do Banco Central do Brasil, Ilan Goldfajn, declarou que, embora o ambiente econômico global tenha se tornado mais incerto, o Brasil está se mostrando menos vulnerável, informou o Diário Comércio Indústria & Serviços. Em um discurso, Goldfajn sustentou que o país está no caminho para a recuperação econômica por meio da política monetária e de medidas mais amplas de política econômica para controlar a inflação.

* Os investidores internacionais reduziram suas posições na dívida pública brasileira em 85 bilhões de reais entre dezembro de 2015 e fevereiro de 2017, informou o Valor Econômico, citando dados do banco central.

CONE SUL

* O BBVA Banco Francés SA, o Banco Macro SA e o Grupo Financiero Galicia SA estão entre os bancos que poderão apresentar propostas para o Banco Patagonia S.A., da Argentina, segundo informou O Estado de São Paulo. O Banco do Brasil SA, que detém o Banco Patagonia, espera receber ofertas não vinculantes pela a unidade nas próximas semanas.

* O setor de seguros do Chile registrou um aumento de 11,8% em 2016 em relação ao ano anterior, atingindo 736 milhões de dólares, segundo informou a reguladora de seguros Superintendencia de Valores y Seguros. O crescimento foi resultado do aumento das vendas e dos investimentos, entre outros fatores.

* A PayPal, empresa de pagamentos digitais, anunciou formalmente seu lançamento na Argentina por meio de uma aliança estratégica com a Nubi SA, do Banco Comafi SA, informou o La Nación. A nova oferta focalizará inicialmente o atendimento a pequenas e médias empresas e empresários argentinos que vendem produtos no exterior.

* Os investidores internacionais estão retornando à Argentina e ajudarão a impulsionar a economia, segundo declarou Frédéric de Courtois, diretor executivo de linhas de negócios globais e internacionais da seguradora italiana Generali, em entrevista ao La Nación. O executivo também previu que mais argentinos poderão contratar produtos de seguro de vida se o país conseguir reduzir a inflação no longo prazo.

* O conselho administrativo do Banco Central do Chile optou por receber o montante integral a que tem direito sob um contrato de dívida subordinada com o Banco de Chile. Como resultado, o Banco de Chile pagará ao banco central 142 bilhões de pesos em dinheiro com seus lucros de 2016, segundo informou o Pulso.

* A atividade econômica na Argentina caiu 0,5% em janeiro em comparação com dezembro de 2016, embora tenha aumentado 1,1% em relação ao mesmo período do ano anterior, segundo dados da agência estatal de estatísticas Indec.

Matthew Craze contribuiu para esse artigo.

The Daily Dose tem um prazo editorial de 8 am horário de São Paulo, e verifica as fontes de notícias publicadas em inglês, português e espanhol. Alguns links externos podem exigir uma assinatura.